O serviço militar obrigatório vale a pena para quem quer seguir carreira?

Antes de mais nada, você precisa entender que existem dois tipos de militares no Exército (nas Forças Armadas, de uma forma geral): os militares temporários e os militares de carreira.

Os primeiros, são aqueles que ingressam na Força através de algum processo seletivo como, por exemplo, o alistamento militar obrigatório e os seletivos promovidos para a formação de sargentos e oficiais temporários.

Veja também: É preciso saber gramática corretamente?

Já os militares de carreira são aqueles que ingressam através de concurso público, frequentam e são aprovados em uma Escola de Formação Militar, como a:

1- EsSA (Escola de Sargentos das Armas),

2- EsPCEX (Escola Preparatória de Cadetes do Exército),

3- AFA (Academia da Força Aérea) e EEAR (Escola de Especialistas de Aeronáutica).

Desse modo, muitos jovens, que sonham em serem aprovados em concursos de admissão às Escolas de Formação Militar, ao se aproximarem dos 18 anos e se apresentarem em uma junta de serviço militar, têm dúvidas sobre se vale a pena ou não servir às Forças Armadas através do Serviço Militar Obrigatório.

Alguns se perguntam se essa seria uma boa alternativa para adquirir experiência militar e se isso iria auxiliar, de alguma forma, em sua formação, após ingressarem em uma Escola Militar.

Outros, se questionam se o serviço militar obrigatório seria uma boa fonte de renda para auxiliá-los em seu preparação para enfrentar um concurso militar e se após ingressarem como recrutas, possuirão tempo suficiente disponível para estudar.

Se o seu sonho é ser aprovado em um concurso de admissão à uma Escola de Formação Militar, será que vale a pena prestar o serviço militar obrigatório | Veja a resposta {{{ AQUI }}}

Ao completarem 18 anos e se apresentarem em uma junta de serviço militar, muitos jovens se perguntam se seria essa uma boa opção, tendo em vista que os concursos de admissão às Escolas de Formação Militar são, em geral, bem concorridos, exigindo muita dedicação por parte dos candidatos na sua preparação intelectual e física.

E embora o serviço militar seja OBRIGATÓRIO para os homens, em geral, por excesso de contingente, ou seja, pelo fato de que muito mais pessoas se alistam do que a disponibilidade de vagas, somente os cidadãos voluntários para servir realmente são selecionados (note que eu disse, EM GERAL, ou seja, há exceções para essa regra!).

Desse modo, o simples fato de informar, durante a fase entrevistas da seleção, que não é voluntário para servir, NA MAIORIA DAS VEZES já garante que o jovem não seja selecionado e, com isso, receba os seu certificado de dispensa.

Uma outra informação muito importante e que você deve saber, é que também existe a possibilidade de servir como um Oficial Temporário, através dos CPOR e NPOR (veja uma entrevista completa sobre os Oficiais Temporários) e que essa seleção também é feita no momento de sua apresentação em uma junta de serviço militar.

Mas será que vale a pena servir como soldado?

Bem, isso depende muito da sua realidade, por ocasião da sua apresentação em uma junta de serviço militar.

Caso seja selecionado, durante o seu período de formação básica e de qualificação como recruta, ou seja, no seu primeiro ano na caserna, você será submetido à uma rotina muito intensa de atividades.

Logo no início, você passará um período chamado de internato que, em geral, dura entre 2 e 4 semanas, onde passará toda a semana dentro do quartel e só será liberado nos finais de semana.

Visite o Canal do Thiago Henrique – Elite Mil com diversas informações relacionadas à carreira militar. | Clique {{{ AQUI }}}

Após isso, iniciam-se as instruções do período básico, onde você irá aprender diversas técnicas militares elementares, aprenderá sobre a rotina e as atividades militares e também tirará muito serviços.

E essa batida irá durar, como dito anteriormente, durante todo o seu primeiro ano no quartel, podendo ou não melhorar a partir do segundo ano, quando você poderá  ser transferido para uma companhia operacional, para alguma seção ou participar como auxiliar na formação dos novos recrutas.

Dito isto, você deve estar se perguntando:

Será que eu vou conseguir estudar para o concurso dos meus sonhos nessa rotina tão pesada?

Bem, você deve saber que existem alguns casos de militares que serviram como soldados e foram aprovados em concursos públicos militares no período em que ainda estavam servindo, ou seja, é possível conciliar as coisas.

Porém, tenho que ser o mais realista e honesto com você e te dizer que esses casos são exceção à regra, representando uma minoria no universo dos aprovados em concursos militares, sobretudo nas Escola de Formação de Oficiais, cujos concursos possuem provas mais difíceis.

O serviço militar obrigatório vale a pena para quem quer seguir carreira?

Obviamente que, a partir do momento que você iniciar a sua formação como recruta, os seus tempos livres, que poderiam ser revertidos para horários de estudos, se tornarão bem menores, o que vai exigir de você uma dose muito maior de dedicação, motivação e abnegação.

Ou seja, sim, é possível, porém você terá que se esforçar muito mais, pois além de ter que cumprir todas as suas atividades obrigatórias no quartel, após chegar cansado em casa, terá que encontrar forças para estudar de maneira eficiente, caso contrário, verdade seja dita, você não será aprovado. 

Sim, você tem que encarar este fato desde já: para ser aprovado em um concurso militar você irá precisar se dedicar ao máximo nos estudos.

Mas e quanto a questão da experiência, aqueles que servem como soldados tem algum tipo de vantagem, durante a formação militar em uma Escola de Formação?

Instagram do Coach Militar | Clique {{{ AQUI }}}

Sim, além do fato de que, no concurso da EsSA, por exemplo, ex-militares possuem valores adicionais em sua pontuação, é inegável que ter algum tipo de experiência militar pregressa poderá te ajudar bastante, sobretudo nos períodos iniciais de sua formação.

Lembro bem que, durante o meu período de adaptação na EsPCEX, muitas vezes me sentia um completo bisonho ao ver os meu colegas, que já haviam servido como militares, seja nas Forças Armadas ou nas Forças Auxiliares, serem muito mais desenrolados nas atividades cotidianas (vulgo, SAFOS), enquanto eu não sabia nem com qual mão se prestava continência.

Porém, com o tempo, essa discrepância entre os nossos desempenhos ia diminuindo, a medida que eu aprendia e pegava os bizus de tudo.

O ponto importante e que quero que você entenda é o seguinte: sim, ter uma experiência militar antes de ingressar na Escola de Formação poderá te ajudar muito, porém, se você não tiver uma disciplina gigantesca para se manter focado nos seus estudos, as chances são que não conseguirá atingir um desempenho satisfatório no concurso que tanto almeja.

O serviço militar obrigatório vale a pena para quem quer seguir carreira?

Desse modo, quero concluir este post com a minha opinião direta e honesta sobre o assunto!

Vale a pena servir às Forças Armadas como soldado se o seu objetivo é ser um militar de carreira? 

Depende do seu objetivo! Se você tem como objetivo conseguir uma fonte de renda que te permitirá, desse modo, investir em sua educação, não sendo possível para você encontrar algum tipo de emprego temporário onde terá uma carga de trabalho menor, então sim, vale a pena (lembre-se que existem diversas formas de se conseguir uma renda extra, como falei nesse post).

Instagram da Vitória – clique AQUI e siga também!

Tenha em mente que será um caminho difícil, porém não impossível!

Caso o seu objetivo seja unicamente adquirir experiência, pois você não possui dificuldades financeiras e conseguiria se manter pelo período em que se prepara para o concurso, a minha sugestão é que você se dedique exclusivamente nos estudos. Independente de todas as situações, você sempre poderá encontrar soluções e tempo para poder se dedicar aos seus estudos, porém, é inegável o fato de que aquele que tem o privilégio de se dedicar exclusivamente aos estudos tem chances muito maiores de alcançar os seus objetivos mais rapidamente.

Porém, assim como existem casos de pessoas que foram aprovadas em concursos militares enquanto ainda serviam como soldados, são inúmeros os casos de pessoas que tem tudo na vida, fazem os melhores cursinhos, compram os melhores materiais e, mesmo assim, não atingem o sucesso.

No fim das contas o que vai definir se você vai chegar lá ou não é simplesmente o preço que você está disposto a pagar e o quão verdadeiramente você quer aquilo. Se você quer ser um militar de carreira, não invente desculpas, crie soluções!

Você você sonha em seguir CARREIRA MILITAR e deseja se preparar de maneira eficiente?

Conheça o ELITE MIL – CURSOS PREPARATÓRIOS e saiba se o serviço militar obrigatório vale a pena para quem quer seguir carreira!

BRASIL ACIMA DE TUDO! DEUS ACIMA DE TODOS!

1 comentário

  1. Pingback: É Barsa e não Balsa, sabia? - comPensar

Você Gostou? Compartilhe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.