Como nos comportamos com quem nos desagrada?

Como nos comportamos com quem nos desagrada

Resolvi fazer esse post para servir de reflexão para avaliarmos como nos comportamos com quem nos desagrada.

Vamos a essa história?

O Rei de uma comunidade tinha 10 cães selvagens e vorazes. Ele os usava para torturar e comer qualquer um dos seus servidores que cometesse um erro ou o desagradasse.

Certo dia um de seus servos fez algo errado e o rei, que já não gostava dele, ordenou que seu servo devesse ser jogado aos cães.

Então, o servo fez uma súplica: “Eu o servi por mais 10 anos, e o senhor faz isso comigo”? Muito humildemente o servo pediu: “Dê-me apenas 10 dias antes de me jogar aos cães”? – E o rei lhe concedeu.

Nesse período de 10 dias, o servo foi para o guarda que lidava com cães e disse que gostaria de servir os cães durante os próximos 10 dias.

O guarda estava confuso, mas concordou e ao servo foi dedicado a alimentar os cães, limpeza, e banha-los com todo o conforto para eles.

Quando os 10 dias acabaram, o rei ordenou que o servo fosse jogado aos cães como punição.

Quando foi lançado, todo mundo ficou surpreso ao ver apenas os cães vorazes lamber os pés do servo!

Como nos comportamos com quem nos desagrada
Como nos comportamos com quem nos desagrada?

O rei, atônito com o que houvera acontecido, indagou:

“O que houve que meus cães não o devoraram?”

O servo respondeu: “Eu servi os cães apenas 10 dias e não esqueceram os meus serviços, entretanto, eu o servi por mais de 10 anos Vossa Majestade se esqueceu de tudo, no meu primeiro erro”.

O rei percebeu, então, o seu erro e ordenou que o servo fosse liberto.

Dedicado a todos nós que mesmo sem perceber, por pura falta de consciência e excesso de pensamentos do tipo “puxa vida, mas comigo foi diferente…”, a todos tão ingratos que se esquecem de tudo de bom que receberam, e atitudes tais como a deste Rei.

Reflexão:

  • Sim, achamos que sermos despedidos de uma empresa é sinônimo de ter chance de processar e levar vantagem, até porque provavelmente nada de bom lhe nos oferecido no emprego, e também porque fomos escravizados e obrigados a permanecer no mesmo pelos “patrões”.
  • Sim, namoramos ou nos casamos com alguém, passamos anos com uma pessoa, e depois nos tornamos inimigos esquecendo tudo de bom que já passou com a mesma.
  • Sim, tantos de nós que na hora de apontar o dedo para o erro alheio somos, então, os primeiros que fazemos, mas na hora de refletirmos sobre NOSSAS atitudes, sempre preferimos pensar que temos RAZÃO!

Mudanças geram grandes transformações

Você Gostou? Deixe Seu Comentário!