Como cuidar do seu pet! Ele quer passear!

O passeio é uma parte importante da rotina do seu pet e quando se fala em cachorro, a maioria das pessoas sabe da importância de passear com cão para o bem-estar dele.

É fundamental entender que independente do local onde se mora, (casa, apartamento) o passeio precisa fazer parte da rotina do seu pet. 

E isso também se aplica ao porte do seu cachorro, (micro, pequeno, médio, grande, gigante) todos merecem e precisam passear.

O passeio para o cachorro tem grande importância para a sua saúde física e mental.

O cachorro é um animal social, que “enxerga” o mundo através do olfato.

Assim, sair à rua significa ter acesso a um mundo de cheiros que irá estimulá-lo mentalmente.

Além disso, o cachorro que passeia regularmente, frequentando parques, praças e ruas, tem oportunidade de encontrar outros da mesma espécie.

Isso aumenta a probabilidade de ser um animal sociável.

Encontra também pessoas de todas as idades, crianças, familiariza-se com barulhos.

Assim, o cachorro acostumado a passear desde filhote possivelmente será um cachorro menos medroso diante dos estímulos externos, especialmente das grandes cidades.

Dicas para um bom passeio:

 – Meu cachorro fica agitado quando pego a coleira.  

Muitos cachorros ficam ansiosos quando sabem que se aproxima o momento de sair para passear.

Dentro de casa, coloque a coleira sempre que possível, em horários aleatórios que o cachorro não costuma passear.

Deixe que ele fique com a coleira por uns 5 min e então tire-a, faça isso no mínimo duas vezes por dia.

Esse passo vai ensinar para o cachorro que não há motivos para ele ficar totalmente descontrolado cada vez que colocar a coleira, pois essa é uma situação totalmente calma e corriqueira. 

– Meu cachorro puxa a coleira durante o passeio. Que tipo de coleira devo escolher?

Se o seu cachorro puxa a coleira durante o passeio, provavelmente isto pode ter começado inocentemente.

Mas, pode se tornar um problema para o cachorro e para o tutor.

Só de pensar em passear com o peludo, já sentem dor no braço, nas costas, a palma da mão queimando da guia, os puxões etc.

A pressão adicional do colar contra a traqueia do cachorro pode causar tosse, que pode ser apenas temporária, ou pode causar danos a longo prazo ou mesmo permanentes para seu amigão.

Então a dica é nunca use nenhum tipo de enforcador, combinado?

A coleira mais indicada é a peitoral de treino (Peitoral educadora, coleira anti-puxão): ela controla o cão sem enforcar ou apertar, facilitando o controle.

A mudança da coleira pode trazer uma solução imediata se o seu cachorro puxa muito durante o passeio.

Estas ferramentas facilitam a vida do tutor e não causam dor para o cachorro.

Usando este tipo de coleira/peitoral, imediatamente permite-se que o tutor controle a direção e a velocidade do cachorro, sem precisar de um monte de força física para conseguir isso.

Uma boa maneira de ensinar um cachorro que puxa a coleira é mostrar que puxar mais, não adianta.

Quando o seu cachorro começa a puxar, simplesmente pare de andar.

Fique parado e espere seu cachorro perceber que ele não está chegando a lugar nenhum e mude de direção.

Repetindo este processo, cada vez que o cachorro puxar a coleira, seu amigão irá perceber que puxar a coleira ativa seus “freios” e não o “acelerador”.

E lembre-se também de colocar uma medalha de identificação na coleira, para o caso de ele fugir em alguma eventualidade.

– Apenas deixe que ele seja cachorro

O passeio permite que seu animal de estimação não só queime energia e relaxe, mas permite que ele desenvolva os instintos de cachorro.

O Passeio é um momento de conexão e diversão mútua, então, olhe para o cão, fale com ele, elogie quando ele estiver educado, leve-o para cheirar e fazer xixi sem que ele precise puxar.

Muitas vezes, só isso já faz o passeio ser mil vezes melhor.

Reiki Veterinário | Clique na imagem e saiba mais!

Check list do Passeio:

Rastrear diferentes tipos de cheiros, pelo tempo que for necessário;

Deixar seu “rastro” através do xixi, muitas e muitas vezes;

Manter a forma, exercitar músculos e articulações;

– Dedique tempo suficiente aos passeios

Dentro de suas possibilidades, o ideal é levar seu animal para passear no mínimo duas vezes por dia. 

Tenha em mente que um passeio longo antes de você sair para trabalhar, pode ser sinônimo de um cachorro relaxado, que não ficará entediado nem destruirá as coisas da sua casa quando ficar sozinho.

Nada de “voltinha” no quarteirão hein?

– Recompense seu cachorro

Para ressaltar o bom comportamento durante o passeio, premie-o com caricias, elogios ou algum petisco.

– Evite as horas de temperaturas mais extremas

Tanto no verão como no inverno devemos evitar sair nas horas em que o clima for menos favorável.

Quanto aos itens a serem levados, o saquinho para recolher as fezes é essencial.

Se o passeio for mais longo, lembre-se também de levar água.

Utilizando essas técnicas e acessórios, é possível ter um passeio agradável com o seu amigão.

Fonte: Reiki Veterinário, Ricardo Garé

Você Gostou? Compartilhe!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.